Olhos de Jade, de Vitória e de Clara

Resenha escrita em 5 de junho de 2021, dias após o final da leitura! Espero que gostem 🙂 “Olhos de Jade é como o próprio Livro de Magnus, citado na trama. Me rende respostas, mas também me deixa com mais dúvidas. Me encanta e me amedronta. Me eleva a fantasia e me choca com realidadesContinuar lendo “Olhos de Jade, de Vitória e de Clara”

Resumindo a Distância

Eu sempre venho e faço promessas de não me ausentar mais… e aí me ausento. Vou começar a não marcar novos encontros e só aparecer de surpresa como estou fazendo agora (rindo de nervoso). Na última semana eu tive o prazer de participar da Leitura Coletiva de Resumindo a Distância, do autor Vinícius Fernandes (cujosContinuar lendo “Resumindo a Distância”

Um agradecimento de outro continente:

Oi pessoal! Tudo bem com vocês? Hoje é uma segunda feira e vai ter postagem nova sim! Domingo teve, hoje tem também… Pois é, estamos a todo vapor! Acontece que ontem a noite participei do último debate de uma certa leitura coletiva e isso me fez tão bem que não pude esperar mais e ficarContinuar lendo “Um agradecimento de outro continente:”

Um espelho, uma queda e um novo amor literário

Ano passado escrevi uma resenha especial pra um livro encantador. Sei que faz muito tempo… Naquela época nem vivíamos uma pandemia! Acontece que esses dias me peguei pensando nessa história com uma saudade… Bom, vou compartilhar com vocês o que escrevi sobre o livro! Um espelho, uma queda e um novo amor literário “Ao iniciarContinuar lendo “Um espelho, uma queda e um novo amor literário”

A Queda dos Nove e a Queda das minhas Lágrimas

Ano passado, uma pandemia e uma vida atrás, li um livro magnifico desses que faz a gente se sentir carente de mais. Desses que a gente quer que todo mundo leia. Desses. Ano passado, em setembro, escrevi assim: “Foi preciso deixar o tempo passar e as lágrimas secarem pra conseguir voltar a falar desse livro.Continuar lendo “A Queda dos Nove e a Queda das minhas Lágrimas”

As Eddas e as Mulheres

Lá pra 2018 li um livro cujas personagens não me saíram da cabeça. Após a leitura, escrevi assim: As Eddas e as Mulheres “É preciso coragem pra se defender o que acredita e mais coragem ainda pra defender a própria dignidade. É o que aprendi com as mulheres, as Vikings, do Ragnarok. Personagens de extremoContinuar lendo “As Eddas e as Mulheres”